sexta-feira, 19 de junho de 2009

EPIPACTIS DURIENSIS

A Epipactis duriensis Bernardos, D. Tyteca, Revuelta & Amich possui rizoma curto e espesso. É uma planta delgada, com 20 – 35 (40) cm de altura. Caule verde-pálido, com 4 – 5 (6) mm de espessura na base, abaixo da primeira folha, com (1,5) 2 – 3 (3,5) mm de espessura na base da inflorescência; curtamente pubescente na metade inferior e glabro na metade superior, especialmente na inflorescência. 7 – 8 (10) folhas subalternas, representando 11 – 16 % da planta, erectas, com uma inclinação, relativamente ao caule, sempre inferior a 40º, mais espaçadas que os entrenós, dobradas ao longo da nervura principal e com os bordos fortemente ondulados; as caulinares 2 (3) bastante ovadas, 4 - 5 oval-lanceoladas; as 2 (3) superiores um tanto mais espaçadas, com 3,5 – 4 cm de comprimento por 1,5 – 2 cm de largura e com um espaço de 3 – 4,5 (5) cm entre a última folha e a base da inflorescência. Brácteas inferiores excedendo de muito as respectivas flores, com 4 – 5 cm de comprimento por 2 – 2,5 cm de largura. Inflorescência frouxa, com (8) 10 – 15 (20) cm de comprimento, com 10 – 25 (35) flores bem abertas, de patentes a erectas. Pedicelo com 2 – 3 (4) mm de comprimento, raramente colorido de purpúrea na base, mais curto do que o ovário. Ovário com 8 – 9 (10) mm de comprimento, subpiriforme, com poucos pêlos, verde-vivo. Sépalas com 8,5 – 9,5 mm de comprimento por 3,5 – 4,5 mm de largura, agudas, ovais, verde-pálidas no exterior e verde-amareladas no interior. Pétalas com 6,5 – 7 mm de comprimento por 3,5 – 4 mm de largura, agudas, ovais, verde-pálidas com leves traços purpúreas. Hipoquilo cupuliforme, com 2,5 – 3 mm de comprimento por 3 – 3,5 mm de largura, esverdeado por fora, brilhante, preto a oliváceo na parte interna, nectarífero. Epiquilo cordiforme, com 3,5 – 4,5 mm de comprimento por 4 – 5 mm de largura, branco-rosado, com 2 leves saliências na base. Rostelo desenvolvido.
Espécie de sítios sombrios como bosques de sobreiros, em solos ácidos.
Ocorre em Trás-os-Montes e Alto Douro.
Imagens registadas em Ponte de Zom, Freixo de Espada-à-Cinta, Trás-os-Montes e Alto Douro a 07/06/09.

4 comentários:

Anónimo disse...

lol
qual é a diferença desta para a E. helleborine?

Insectos a florir disse...

A E. helleborine é uma planta de habitats sombrios (bosques de Quercus pyrenaica, Castanea sativa, ...), as folhas são planas e a floração é mais tardia (Junho - Julho).

Afonso Gomes disse...

Seria possível utilizar estas fotografias em https://jb.utad.pt/especie/Epipactis_duriensis ?

Joaquim Pessoa disse...

Teremos todo o gosto em que utilize estas fotos da Epipactis duriensis na Flora Digital de Portugal da UTAD.